Assinatura RSS

Copa da Imaginação

Publicado em

Do dia 20 de Junho de 2014

Fiquei pensando sobre o que escrever esses últimos dias… Sem ser Copa do Mundo.
Tem dias que as coisas se atropelam, é tanto assunto que fica difícil se concentrar pra escrever sobre um só. E ao mesmo tempo, não dá pra escrever sobre todos, porque esse tempo aí só quem vê novela das seis tem. Leia o resto deste post

Anúncios

Palavra que eu gosto de ouvir

Publicado em

Do dia 5 de Junho de 2014

Hoje mais cedo vi uma matéria intitulada ” A ostentação antes do funk”, da página Fatos Desconhecidos (pode ver a reportagem aqui). Há pouco tempo me decepcionei com essa página por postar uma foto de crianças judias com armas, alegando que assim seria a sua infância se você tivesse nascido em Israel. Eu, como boa judia que sou (cof cof), dei um pitizinho nos comentários e bombei. Mas minha popularidade não vem ao caso agora.  Leia o resto deste post

Leia Depois

Publicado em

Do dia 3 de Junho de 2014

Gosto que leiam o que eu escrevo.

Depois. Depois que eu escrevo. Não olhe pra minha tela enquanto estou escrevendo, dica de amiga (especial pro meu colega de trabalho, Yuri). Isso tira minha concentração, mata minha criatividade, inibe meu raciocínio. Leia o resto deste post

Não sou poeta

Publicado em

Inspiração que não existe,

Respiração que insiste.

Tenta a volta pro meu rumo, em vão.

Faz das minhas rimas, coração.

 

Do dia 3 de Junho de 2014

Réplica

Publicado em

Original do dia 29 de Maio de 2014

Sabe quando você pensa que tá fazendo uma coisa nova? Cara, tive uma idéia genial!
Você sabe que sua idéia pode ser até genial, mas no fundo ela não é sua. Tudo que existe é réplica de um pensamento anterior. (NOTA – Relendo essa última frase, me achei muito sabereta.) Leia o resto deste post

Muita coisa pra sorrir

Publicado em

Original do dia 24 de Maio de 2014

Bom mesmo é quando a gente percebe que faz coisas naturalmente, sem saber que tá fazendo, sem dizer que tá fazendo. As pessoas, volta e meia, constroem alguns versos poéticos apenas com seus olhares mesmo, sem precisar proferir nenhuma palavra. De todas as formas de fazer poesia, acho que essa é minha preferida. A poesia das coisas que fazemos sem perceber. Leia o resto deste post

2048 da vida

Publicado em

Original do dia 23 de Maio de 2014

Pela manhãzinha, levantei. Tentei, sem sucesso, despertar de verdade, mas é muito difícil quando se dorme pouco e acorda-se mais cedo do que o normal. Pra dar uma ajudinha pra essa massa cinzenta que tem aqui na minha cabeça (como diria minha mãe que faz pudim), liguei o rádio, como tenho feito há um tempinho já, e peguei meu telefone pra ver as novidades da madrugada no Facebook. Nhé…  Leia o resto deste post